Ano novo, tudo igual

Oi, sê bem-vindo. Espero que esse texto te ajude a ser melhor. Fique com Deus. Boa leitura. 💛


(Leia ao som deste instrumental)

Você continua sendo a mesma pessoa que era antes de janeiro começar. Aliás, você decidiu não cometer os mesmos erros – o que te faz um pouco diferente. De resto, nada mudou. A cor do seu cabelo permanece a mesma, o seu peso na balança não variou significativamente, seus olhos enxergam as mesmas tonalidades nas mesmas coisas de sempre. Você passou da idade de achar que a cor da roupa ou o que se come na virada muda algo nos dias que estão por vir.

Então, o que é diferente de fato? O calendário?

Minhas experiências de fim de ano são sempre simples. A sensação de que a vida mudou, uma fagulha estranha que me visita na manhã do dia primeiro, não dura 24 horas até passar. Depois eu me dou conta de que continuo a mesma pessoa de antes, talvez com algum vício indesejado a mais ou uma virtude conquistada a custo. Sem a força de vontade suficiente para vencer todas as coisas que deveria vencer.

Diante disso, como fazer uma vida diferente dos outros anos? Se todo janeiro fazemos planos e chegamos a dezembro sem recordá-los direito, como fazer os propósitos grudarem na gente feito esparadrapo? Saber a resposta desta pergunta talvez nos deixasse milionários, não?

Quanto a mim, estou pensando em fazer o que fazia Santo Inácio quinhentos anos atrás: insistir, insistir, conscientemente insistir. O que ele dizia é que não venceremos determinado vício e alcançaremos certa virtude sem termos a clareza do que buscamos, os meios a serem empregados e o que nos pode prejudicar na jornada.

Com base nisso, vale fazer o seguinte: nomear um objetivo de cada vez, elaborar uma lista de comportamentos que podem contribuir para torná-lo concreto e o que pode prejudicar. E todos os dias, ao menos uma vez por dia, revisar a vida e ver o quão mais perto dele estamos.

Se você quer crescer em humildade, vale a pena empregar esse método. Quer perder uns quilos? A mesma coisa. Conquistar algum conforto? Igualmente. Apenas, se eu pudesse te dar um conselho, diria para priorizar virtudes e o que te leva para o céu, porque isso não perecerá com o passar do tempo.

Para você que – como eu – é a mesma pessoa de alguns dias atrás, não custa o esforço de crescer de verdade: nomear os problemas, fazer escolhas e buscar de verdade coisas concretas. Deixe para depois abstrações vazias que preenchem seus sonhos, mas não são palpáveis a nossas mãos. Você sabe o que escolher.

Júlio Hermann.


Se você quiser se inscrever na minha newsletter e receber as conteúdo exclusivos clique aqui. É de graça.

Crédito da foto: aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.