Feliz tesouro que não se compra

Oi, sê bem-vindo. Espero que esse texto te ajude a ser melhor. Fique com Deus. Boa leitura. 💛


(Leia ao som de Love will set you free)

Existe um fator de toda jornada humana que parece tão salutar quanto respirar. É como o movimento dos pulmões, inspirando e expirando o ar: você nem percebe. É tão fundamental na sua vida, tão importante para te manter de pé, que seu cérebro trata como o resto das coisas vitais: você nem se imagina sem. Sobreviveria, talvez. É provável que sim. Mas, do mesmo modo? Claro que não.

Não é a toa que a Sagrada Escritura trata tal coisa como tesouro. O Cânticos dos Cânticos (8,7), ainda que falando de outra realidade, parece estender as mesmas palavras a tal pessoa importante na sua vida: “águas torrenciais jamais apagarão o amor, nem rios poderão afogá-lo. Se alguém oferecesse todas as riquezas de sua casa para comprar o amor, seria tratado com desprezo”. E seria, não? Você riria de quem tentasse comprar quem caminha ao seu lado pelo preço que fosse.

A amizade é um dom porque se apoia na gratuidade. Sim, vocês podem segurar a barra um do outro, trocar presentes, facilitar a vida um do outro. Mas não é como num outro relacionamento, no qual se dá e se recebe uma moeda específica. Não se trata de dar isso e receber aquilo, mas de estar ali. Um amor romântico pode ter ou não ter isso, mas você, com um amigo, sempre tem.

Contudo, há um risco (que eu, particularmente, acabo enfrentando ele todos os dias): o de se acostumar. É como com aqueles que moram dentro de casa conosco. Quantas vezes esquecemos da gratidão que merecem? E do afeto? E do cuidado? Provavelmente muitas.

Nesta semana do dia do amigo, pense nisso: não se trata de ter muitos, mãos cheias contando nomes e rostos com quem você acha que pode contar. Quatro ou cinco dedos das mãos são suficientes para indicar aqueles com quem você pode levar para tudo. Um dedo, arrisco dizer, é suficiente.

Sabe aquele lógica de que pessoas muito ricas não se importam com a quantidade de dinheiro que possuem? Gastar não muda nada, acumular também não… Para quem possui um tesouro desses, é a mesma coisa. Um amigo profundo já esgota toda necessidade – ainda que possamos ter alguns assim. E essa riqueza não se precisa esconder do mundo, como se algum saqueador viesse roubar. É mais estável que o mal.

Quem encontrou sabe: pode-se falar com tal pessoa todos os dias ou uma vez no ano, tanto faz – depende muito da realidade que vocês possuem. Importa, contudo, a pertença, a confiança, a abertura, o coração – coisas que nenhuma riqueza a ser vendida ou roubada seria suficiente para negociar.

Júlio Hermann.


Se você quiser se inscrever na minha newsletter e receber as conteúdo exclusivos clique aqui. É de graça.

Abaixo, também você conhece meus três livros. Clica naquele que te interessar que você cai na Amazon para comprar com um desconto lindo.

Crédito da foto: aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.