Seu amor não iria dar certo assim

Oi, sê bem-vindo. Espero que esse texto te ajude a ser melhor. Fique com Deus. Boa leitura. 💛


(Leia ao som de Anchor)

Seu coração pesado não transfere exatamente a culpa da ruína para ele. No fundo, ele não fazia a menor ideia de que existia um edifício afetivo prestes a desabar dentro de você. Ele estava lá, vivendo sua vida, fazendo as coisas que costumava fazer, frequentando os mesmo lugares, visitando os avós todas as terças-feiras e seguindo rigorosamente o próprio plano de vida. Você, por outro lado, colocou expectativas. Ele precisa ser assim e assim, gostar disso e daquilo.

Até que o vazio chegou de súbito. Ele não era o que você pensava.

Eu te entendo. Na verdade, entendo você e entendo seu erro.

Seu coração não tinha nenhuma má intenção. Queria alguém para dividir as tardes, visitar uma exposição, passar horas passando de uma sessão a outra do cinema em pleno sábado. Afeto simples, singelo, legal para quem pensa em construir alguma coisa para o futuro. Mas aí é que está o problema: precisava ser do seu modo.

Diz um livro – que li não mais que uma página – que quando um casal se casa, não são só as escovas de dentes que se juntam na pia do banheiro, mas as manias, os vícios, as coisas insuportáveis de cada um e as suas virtudes. O que é bom a gente até agradece, louva a Deus, fala bem do outro para os amigos que encontra. Mas o que parece ruim acaba ganhando mais espaço. Não precisa nem ser errada a tal mania, basta que nos contrarie.

Os amores que você e eu vemos por aí se tornaram descartáveis por nossa culpa. Queremos um outro alguém ao nosso molde. Se não dá, se a tal pessoa não se dobra, não nos serve. Quantas pessoas por aí vemos trocar mais de amor do que de escova de dentes? Muitas. O motivo? Muitos, também. Porém, geralmente é por isso: queriam que o tal amado fosse alguém que encaixasse perfeitamente nos seus trejeitos, não quem ele mesmo era.

É seu caso, menina? Pergunte-se se o seu coração não pesa justamente por isso.

Quando a gente topa a vida com alguém, é óbvio que precisa haver compreensão, concessões, iniciativas mútuas etc etc. Mas existem coisas que não nos cabem exigir. Se ele prefere passear no parque ao chorar no cinema, ok. Você também pode fazer isso por ele de vez em quando. O que não pode acontecer, nem do seu lado nem do dele, é querer tudo somente ao seu modo. O lugar de se encontrar algo pronto, ao nosso gosto, é o supermercado. O amor é se deixar mudar pelas virtudes do outro.

Para isso, porém, é preciso mais coragem do que parece.

Júlio Hermann.


Se você quiser se inscrever na minha newsletter e receber as conteúdo exclusivos clique aqui. É de graça.

Abaixo, também você conhece meus três livros. Clica naquele que te interessar que você cai na Amazon para comprar com um desconto lindo.

Crédito da foto: aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.