Os pesos que não precisamos carregar

Oi, sê bem-vindo. Espero que esse texto te ajude a ser melhor. Fique com Deus. Boa leitura. 💛


(Leia ao som de Fall)

Culpa é uma das piores coisas que podemos sentir. Parece um inquilino ingrato, que corrói a gente da mente para dentro e pronto, deixamos de ver a realidade com leveza. Mas, se formos a fundo mesmo, é pior do que isso. Culpa é o que paralisa nosso amor. Queremos fazer algo, mas o receio nos impede. Queremos tomar iniciativas, mas a lembrança de erros passados nos coloca barreiras.

Quando tomamos consciência disso, chega a ser assustador. Mas, tudo bem. Não somos educados para lidar com isso.

Eu olho para o que as pessoas me dizem e observo o quanto há de culpa no que sentem. Às vezes porque fizeram coisas ruins e não se sentem dignas de serem desculpadas. Noutras, porque não conseguem aceitar que pisaram na bola e, perdoadas pelos outros ou não, não se conformam com os próprios erros. Pode ser orgulho nos dois casos: no primeiro, o receio de se desculpar; no segundo, a dificuldade de se reconhecer pequeno.

É também por isso que praticamos a confissão com frequência no seminário. Ela nos arranca esse sentimento na medida em que nos deixamos perdoar por Deus e entendemos que erramos todos, por mais que alguns pareçam vidros cristalinos e perfeitos. Posteriormente, penso ser bom fazer um exercício mental: ao invés de olharmos para o passado como um piso molhado, no qual podemos deslizar a qualquer momento, precisamos olhar para ele como um aviso de “outra vez você fez isso e deu errado, vá por outro lado”.

A solução está sempre no amor. Quando temos dificuldade de acolher o perdão, dos outros ou de nós mesmos, vamos nos tornando incapazes de oferecer as nossas desculpas sinceras a quem nos fere. No fim das contas, faz mal a nós. Os outros não se atingem pelo que se passa dentro de nós, mas nós mesmos precisamos conviver com esses fantasmas.

E só quem enfrenta essa luta pode saber o quão difícil ela pode ser.

Sentir culpa até pode ser útil, mas apenas até o momento em que você se desculpa e confessa. Depois, ela precisa se transformar em um aviso, apenas um aviso.

Diz a lenda que toda lei existe porque um dia alguém fez a besteira de fazer o que ela proíbe e se deu mal. Sua culpa se transforme nesse aviso. Sendo compreensível com os outros e consigo mesmo, você vai perceber que a graça de Deus te fará cair menos com o passar do tempo.

Quem está de pé, cuide para não cair. Quem caiu, corra se desculpar para levantar.

Júlio Hermann.


Se você quiser se inscrever na minha newsletter e receber as conteúdo exclusivos clique aqui. É de graça.

Abaixo, também você conhece meus três livros. Clica naquele que te interessar que você cai na Amazon para comprar com um desconto lindo.

Crédito da foto: aqui.

3 comentários sobre “Os pesos que não precisamos carregar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.