Então sua vida deixou de ser bonita

(Leia ao som de Saving Grace)

Você parou de viver quando um céu estrelado deixou de sussurrar confidências a um coração sonhador dentro do seu peito. As notificações no seu celular eram mais importantes do que a vida acontecendo e se movendo do lado de fora. A galáxia escancarada acima da sua cabeça, com estrelas incontáveis e mundos imensos a serem descobertos, foi friamente ofuscada pelo seu comportamento automático.

No amor, a mesma coisa. Você passou a se preocupar mais com as demoras de respostas do outro do que com o carinho que te oferecia em uma mensagem de bom dia. Passou a querer pessoas a seu modo: que correspondessem ao seu jeito de amar, que tivessem os mesmos hábitos, que usassem os mesmos vocabulários. Porque esse era o seu mundo e não havia outro modo.

As flores deixaram de chamar a sua atenção no canteiro das ruas. Pessoas sentadas nas valetas passando fome deixaram de ser um gatilho de compaixão em você, porque essas coisas são parte da vida e você tinha mais com o que se preocupar. Seus abraços nos seus pais deixaram de ser demorados, porque tempo era dinheiro e você estava atrasada para a vida que fingia viver — porque a internet, o trabalho e as contas bancárias não são exatamente um modo de ser feliz.

Um pai que beija um filho; um mendigo que sorri para o sol pela manhã; uma avó que entope seus netos de comida porque eles sempre estão magros demais para ela; uma mãe que faz o prato favorito do filho que mora longe toda vez que ele passa dizer um oi. Quando isso passa a ser apenas uma coisa a mais no mundo, você precisa se dar conta que está caminhando para o lado errado da vida.

A coisa mais extraordinária do mundo é o amor. Ele é o único que justifica o afeto, ignora o mérito, desarma guerras. Mas é preciso ter um coração imenso para perceber isso.

Quando você deixa de se sentir pequeno diante dos detalhes, algo está acontecendo. Um coração grande só conhece uma coisa pequena no mundo: ele mesmo. O resto fala sempre sobre o amor. E ele escuta e aprende.

Porque o segredo não está no que acontece, mas no que você enxerga. E o seu celular ensina menos sobre sentimentos do que um minuto contemplando o céu.

Pena que você e eu nos esquecemos disso.

Júlio Hermann


Espero que você tenha gostado desse texto. Fique com Deus e tenha semana feliz. Que Maria e teu Anjo te ajudem.

Se você quiser se inscrever na minha newsletter e receber as conteúdo exclusivos clique aqui. É de graça.

*Meu terceiro livro (e primeira ficção) já está em pré-venda. Se você gostou deste texto, tem grandes chances de se identificar com ele.

As duas versões de nós dois (40% de desconto)

As duas versões de nós dois: O amor pode ser uma surpresa | Amazon.com.br

PARA COMPRAR:

Amazon

Submarino

Americanas

Travessa

Para comprar o Tudo que acontece aqui dentro e o Até onde o amor alcança, meus dois primeiros livros (com desconto na Amazon), clique aqui.

_

Foto: Avi Chomotovski

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.