Você não é a pior pessoa do mundo

(Leia este texto ao som de Saving Grace)

Sua mente tenta te convencer do contrário, eu sei. O choro antes de dormir valida o argumento. Você sente frio ainda que com três cobertas sobre o teu pequeno corpo, acusando que o ar gelado percorre as tuas veias – não vem de fora.

Você chorou quando ele foi embora, quando você pisou na bola, quando cresceu e precisou deixar pessoas importantes em lugares distantes do passado. Se culpou madrugadas inteiras por ter feito coisa errada, por ter negado diante dos outros uma parte importante de ti. E existe motivo para se culpar por isso, sim; para se cobrar por ser melhor.

Mas isso não faz de ti a pior pessoa do mundo.

Seu coração ficou profundamente ferido quando percebeu que o amor que sentia por pessoas que zela não era recíproco. Você teria feito diferente se estivesse no lugar deles. Teria ao menos avisado que estava escolhendo seguir em frente a ficar parado no mesmo lugar. E essa exclusão te coloca abaixo do pó da estrada. Mas nem isso te faz pior ou menos merecedora do amor que tem.

Foi só aos vinte e poucos anos que você percebeu que às vezes errar o passo te faz se dar conta que está tudo bem não ser perfeita – isso é sinal de que ainda há coisas para se aprender e se amar – que há beleza também no processo de levantar e que pessoas que caem muitas vezes costumam valorizar mais os dias que conseguem permanecer de pé.

Percebe isso? Espero que sim.

Sua mente usa como desculpa o comportamento medíocre que você tem de vez em quando, a solidão nas noites de sexta, os filmes que você assistiu sozinha, o sorriso que o caixa do supermercado não te devolveu. Mas, olha só: você não é tão ruim quanto pensa.

Precisa aprender a amar mais, sim. Precisa se esforçar por pisar menos na bola e por crescer mais quando não conseguir evitar de pisar.

Mas você ainda vale muito.

Deus, as pessoas que te amam, a senhora que sorriu para ti na rua são só pequenos sinais disso.

Aguente só mais um pouco. O frio vai diminuir no exato instante em que você se lembrar que o simples ato de querer crescer já pode aquecer seu corpo inteiro – começando pelo coração.

Júlio Hermann


*Meu novo livro já está à venda em todo o Brasil. Se você gostou deste texto, tem grandes chances de se identificar com ele.

Até onde o amor alcança

[capa] Até onde o amor alcança - 02.indd

“UM DIA VAI SER AMOR A PONTO DE O CORAÇÃO NÃO PRECISAR CONVENCER O CÉREBRO DISSO.
ATÉ LÁ EU ARGUMENTO”.

PARA COMPRAR:

Amazon (50% de desconto)

Saraiva

Livraria Cultura

Créditos da foto aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.