Eu teria te encontrado

(Leia este texto ao som de Umbrella)

meu peito teria dado um jeito de encontrar o teu se você não tivesse aparecido naquela sexta-feira de inverno dizendo que sentia frio. eu também notava os pelos do meus braços acusando-se em uma inquietação estranha. fazia pouco mais de quatro graus nesse extremo do país, mas isso não importava.

era como olhar para o lado de fora da janela e visualizar liberdade, sabe? meus olhos conseguiam enxergar além do teu corpo físico: você não tinha medo do mundo e queria viver; viajar os países, escutar outros sons e aprender uma língua diferente das que costumamos arranhar por aí.

na manhã seguinte, eu me perguntei o que aquilo tudo queria dizer. acho que a gente sempre busca por um norte mental quando as coisas acontecem diferentes de como esperamos, né? e eu procurei. olhei em volta. tentei identificar detalhes que explicassem a bondade da vida em te colocar naquele espaço-tempo comigo.

horas depois você me disse que sentia um pavor enorme de ver a vida passar enquanto permanecia parada, por isso corria. eu entendi a angústia enquanto identificava em mim o que havia de parecido contigo. não era muita coisa, era? mas isso não me fez gostar menos de ti.

a gente sabe que encontrou alguém especial quando as diferenças agregam, já percebeu? eu programando o fim de semana seguinte, seu peito pedindo calma enquanto o tempo passava e os dias tratavam de aproximar ou afastar a gente… mas nada disso importava muito. importava o que estávamos construindo ali.

o que estamos construindo aqui…

no fim das contas, te encontrar foi como olhar o espelho e enxergar alguém diferente. meu peito teria dado um jeito de esbarrar com o teu por aí, nem que fosse te inventando. numa sexta ou quarta-feira, com ou sem um frio gelado do lado de fora. a inquietação seria a mesma, exatamente a mesma. mas não importaria tanto. não contigo me fazendo sorrir, como tem sido desde então.

Júlio Hermann

_

*Meu novo livro já está à venda em todo o Brasil. Se você gostou deste texto, tem grandes chances de se identificar com ele.

Até onde o amor alcança

[capa] Até onde o amor alcança - 02.indd

“UM DIA VAI SER AMOR A PONTO DE O CORAÇÃO NÃO PRECISAR CONVENCER O CÉREBRO DISSO.
ATÉ LÁ EU ARGUMENTO”.

PARA COMPRAR:

Saraiva (com 20% de desconto)

Amazon

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.