O medo é importante

(Leia este texto ao som de Superman)

Geralmente acontece antes de dar um passo em frente. Eu reluto em deixar a sola do meu calçado tocar o chão e sinto uma tentação quase incontrolável de fechar os olhos para não ver nada. Sinto os pelos dos braços arrepiarem e a visão ficar turva. Mas não tem muito o que fazer.

Eu sempre fui uma pessoa medrosa para caramba. E acredito piamente que o medo é o meu pecado de raiz, impregnado no mais escondido espaço da minha mente. Penso um milhão de vezes antes de dar os passos que preciso na vida, independente do âmbito no qual eles estejam inseridos. Nos estudos, nos relacionamentos, na rotina de trabalho e no livro novo que eu estou escrevendo. Tudo parecer seguir a mesma lógica de sempre. E é difícil.

O meu grande erro é a soberba, para falar a verdade: eu sempre acho que as coisas todas estarão sob o meu controle. E se eu falhar? Ou, se não for capaz de fazer tudo sair como o planejado? E se o meu esforço não for o suficiente para fazer tudo dar certo no trabalho? Essa série de perguntas parecem vermes internos que a minha mente tem para se auto sabotar.

Mas, talvez nem tudo seja responsabilidade minha.

Perceber isso nos últimos dias foi o mesmo que colidir a minha mente com ela mesma. Não excluiu o medo que eu ainda sinto de fazer qualquer coisa, mas me ajudou a perceber que se nem tudo der certo depois que eu permitir que a sola dos meus tênis toquem o chão um passo à frente de onde estou, está tudo bem. Às vezes, só às vezes, eu penso que deveria tentar fazer as coisas sem pensar no que pode acontecer depois.

Se você sofre do mesmo problema que eu, o medo de encarar as coisas que virão depois do próximo passo que der, eu indico fazer o exercício que comecei a fazer: antes de olhar para o pavor interno, olhe para o mundo ao redor para perceber as pessoas que torcem por você. Na maioria das vezes nós esquecemos de notar que existe um bando de gente nos apoiando, independente do que vamos fazer. Os passos dependem da gente, sim, as pessoas não podem ajudar quanto a isso, mas se der errado, elas estarão ali para dar o amparo necessário.

O primeiro passo é sempre o mais difícil, um amigo me disse uma vez. Mas depois de dar ele, as coisas começam a fluir de um modo diferente. Pelo menos é nisso que eu tenho acreditado. O medo é importante, sim. Faz a gente se sentir vivo. Mas não pode ser maior que os nossos sonhos.

Se nem tudo der certo sempre, tudo bem. Alguma coisa vai dar.

Júlio Hermann

_

*Meu primeiro livro já está à venda em todo o Brasil. Se você gostou desse texto, tem grandes chances de se identificar com ele.

Tudo que acontece aqui dentro – cartas de amor nunca rasgadas

capa Tudo o que acontece aqui dentro (1).jpg

“Você lê aquilo que sempre quis dizer a alguém – ou a si mesmo -, mas que nunca teve coragem de tirar de dentro de si.” – Daniel Bovolento, autor de Por onde andam as pessoas interessantes? e Depois do fim.
_
Para comprar: 

Saraiva (com 25% de desconto)
Amazon
Livraria Cultura
Livraria da Folha
Martins Fontes
Fnac
Livraria da Travessa
Lojas Americanas

2 comentários sobre “O medo é importante

  1. Victória Porto disse:

    Descobri sobre seu blog ano passado e desde então seus textos tem me ajudado muito. Comprei seu livro e ele tem feito minhas manhãs excelentes. Muito obrigada! Na maioria das vezes, quando me sinto esgotada, não consigo falar nada para ninguém é quando leio seus textos me sinto melhor. Consigo pensar melhor. Não sei oq é ou como esse efeito surge, mas gostaria de agradecer de todo o coração. Ah, e estou amando o livro. Ficou ótimo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s