Nada mudou na virada do ano, mas vai mudar

(Leia este texto ao som de Counting Stars)

Mais uma chance. Mesmo que a última tenha sido bem aproveitada. Mesmo que talvez tudo já esteja bom. Mesmo que eu já tenha o suficiente para ser feliz.

Um novo ano representa um monte de coisas na minha vida. Diferente da ilusão em que caímos muitas vezes, de que tudo vai deixar de ser como era para se tornar novo no exato ponto em que o relógio reinicia do zero à meia noite, eu sou o mesmo de ontem. Exatamente o mesmo. O mesmo cara de barba falha que terminou o ano passado, como se nada, nem os números no calendário, tivesse verdadeiramente mudado.

E não mudou.

Uma das coisas que eu aprendi ao longo da vida é que as mudanças demandam um processo trabalhoso dentro de nós mesmos. Podemos até decidir mudar de uma hora para outra, mas a troca de costumes e jeitos e modos de fazer as coisas e visão de mundo vão precisar de um tempo para deixar de ser como são. Por isso eu me preocupo em planejar transformações na virada, mas evito de virar meu mundo do avesso junto com o ano porque sei que acabaria dando com a cara no muro depois de uns dias.

A grande prova disso na minha vida foi 2017. Um ano atrás eu era o oposto do que sou hoje. Pensamentos diferentes, visão de mundo completamente transformada. Aprendi ao longo dos meses sobre a vida, o amor, as pessoas e o quanto elas podem ser apaixonantes até vestindo uma camiseta de Star Wars. Sobre o quanto a gente pode ser feliz doando a si mesmo em prol de um bem maior. Isso faz com que eu seja mais forte hoje, com que eu tenha mais fé. E a única coisa que eu espero é que isso continue se transformando e aumentando até o último dia da minha vida.

Apesar de ser o mesmo cara que ontem, a esperança que eu tenho agora é a de não ser o mesmo de hoje quando o dia 31 de dezembro chegar. 2017 foi tão bom na minha vida vida, que eu quero aprender mais sobre o amor, as pessoas e o mundo inteiro à minha volta em todos os anos daqui pra frente.

Essa é mais uma chance. A mesma que eu e você ganhamos em todo dia primeiro de janeiro. E eu não preciso de nada além disso para ser feliz. A única coisa que eu espero é que, quando for tempo de pular o ano outra vez, eu seja um alguém completamente diferente. Que eu ame mais, sinta mais, me doe mais, seja mais para os outros do que pra mim mesmo. Tudo isso sem deixar de ser quem sou neste primeiro dia de 2018.

Júlio Hermann

(Me siga no instagram | facebook | twitter)

Feliz 2018 😉

2 comentários sobre “Nada mudou na virada do ano, mas vai mudar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s