Honestidade é a coisa mais bonita que você pode oferecer

(Leia este texto ao som de High Hopes)

Depois de um fim de semana inteiro vegetando em casa, eu finalmente consigo olhar com outros olhos o que tenho feito até aqui. Tentei deixar as coisas no seu devido lugar, fiz o possível para não ferir quem amava, mas nem sempre conseguimos manter o mundo sobre o nosso controle.

Passei por momentos tortuosos nos últimos dias. Após meses encaixando coisa e mais coisa na agenda, eu parei de conseguir dar a atenção devida para o que merecia o meu carinho. Me doo um pouco agora, deixo outro tanto para depois. Nunca por completo, nunca o suficiente. Até que o meu mundo parou.

Com a cabeça dando nó e o cérebro em transe, a única coisa que eu fiz foi me esforçar para evitar conflitos maiores. Com o corpo cansado por umas noites mal dormidas, acabei por parar de olhar com os olhos que devia para o que me cercava. Eis que chegou uma situação em que eu tentei diminuir o que já havia sido nada demais e acabei por fazendo o mundo desabar.

Algumas vezes acabamos mentindo para quem amamos por medo de deixar a outra pessoa mal. Não fizemos nada demais, não temos feito nada concreto para tirar o outro de nós. Mas tomamos a burra atitude de esconder o insignificante que temos feito para evitar que o outro se magoe.

Só que o problema raramente mora em nossos atos, mas no fato de os destorcermos ou não.

Já escrevi algumas vezes na vida sobre honestidade e a importância de ser sincero com outro, mas às vezes esqueço de ser coerente. Quando tudo está bem e nada parece fazer mudar, temos a maldita ideia de manipular as coisas até criar um monstro difícil de controlar.

(Me siga no instagram | facebook | twitter)

Isso acontece algumas vezes na vida. Quando damos um passo em falso e percebemos que o chão já não existe embaixo de nossos pés, buscamos uma maneira segura de nos segurarmos no que está na nossa frente. Raramente esperamos o pé encontrar o solo antes de bater o desespero. Então, acabamos por fazer com que a base firme que deveria nos sustentar já não exista mais.

Se esse texto chegou até você, provavelmente isso tem acontecido em um dos mundos a sua volta. Você ou alguém que conhece agiu da mesma forma que eu e um bando de gente por aí agimos em algumas situações. Optamos pelo comodismo à explicação sincera do que tem acontecido. Acabamos, então, por convivermos com as escolhas que acabamos por fazer.

Escrevo uma oração, peço aos céus, perco quarenta e oito horas deitado em uma cama encarando o nada. Tudo isso em uma tentativa inútil de digerir o que tem acontecido.

Se alguma situação chata se apresentar na sua frente, não opte pelo caminho mais fácil se tiver que deixar a sinceridade de lado. O que eu tenho feito é me olhar no espelho e repetir a frase que escrevi certa vez: honestidade é a coisa mais bonita que você pode oferecer a alguém.

Júlio Hermann

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s