Um dia as coisas voltam pro lugar

(Leia este texto ao som de A Noite)

Demorou setenta e duas horas para eu tirar a camisa de cima da poltrona e colocar para lavar. Queria digerir os fatos um a um antes de limpar os restos físicos de uma noite que talvez fique viva aqui dentro por um tempo. Queria que as coisas fossem um pouco diferentes depois das últimas vezes, queria que restasse uma lembrança bonita para eu sorrir na manhã seguinte, mas não dependeu muito de mim.

Eu baixei os olhos e escorei as costas no corrimão da escada. Fiquei pensando no que seria de mim dali pra frente, o que eu tinha sido até ali também. Vez em quando chegava alguém pra saber se tudo ia bem. Não vai, mas uma hora o universo volta pro lugar outra vez.

Uma das piores coisas do mundo é cair a ficha vinte e quatro horas depois de que não dependia da gente. Eu poderia ter chegado meia hora antes e ainda assim não haveria tempo de botar as coisas no lugar. Eu poderia tentar remediar as coisas logo depois de toda uma fé cair por terra na frente dos meus olhos, mas não seria possível também.

A solução que eu encontrei foi a de deixar cada uma das coisas que eu precisava sentir tomar o espaço que elas precisavam tomar. Não forcei o sorriso quando não senti uma vontade gigante de sorrir. Não forcei a garganta a cantar uma melodia bonita se não era exatamente aquilo o que pulsava aqui dentro. Bebi uns goles apressados pra enxergar o mundo girar na frente dos olhos e a tontura psicológica fazer algum sentido.

(Me siga no instagram | facebook | twitter)

Demorou um pouco para as coisas se alinharem aqui dentro e fazerem um pouco de sentido. Com o tempo a gente consegue digerir os fatos com um pouco mais de racionalidade, mesmo que o gosto seja amargo demais para um paladar que não aprendeu a sentir as coisas desse jeito. Fica o resto do amargo nos lábios, mas isso há de passar também.

Setenta e duas horas depois, logo depois de colocar a camisa pra lavar, eu percebi que a gente cobra demais de nós mesmos e do mundo o tempo inteiro. Às vezes não depende da gente, nada do que fizéssemos ia mudar o que aconteceu. Talvez eu não pudesse ter feito alguma coisa um pouco antes, mesmo que eu previsse que tudo ia desabar na frente dos meus olhos. Por isso eu resolvi sentir tudo de uma vez.

Quem sabe, daqui um tempo, as coisas voltem a estar exatamente onde estavam antes de isso acontecer.

Júlio Hermann

10 comentários sobre “Um dia as coisas voltam pro lugar

  1. Juliana disse:

    A solução que eu encontrei foi a de deixar cada uma das coisas que eu precisava sentir tomar o espaço que elas precisavam tomar.

    Foi a melhor coisa que fiz na vida, e o conselho que mais dou…

    Ótimo texto!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s